A Joia Tríplice – um ebook

Como resposta às necessidades dos iniciantes do caminho budista, este livrinho oferece uma explicação da Joia Tríplice, explorando o significado de tomar refúgio na Joia Tríplice, também chamado o Refúgio da Joia Tríplice. O conteúdo deste livrinho serve de portal ao Budismo Humanista.

Refugiarmo-nos na Joia Tríplice é uma das atividades mais significativas que podemos realizar na vida – algo verdadeiramente gratificante e louvável. Muitos consideram que a maior vantagem que podemos ter na vida é a fama e a fortuna, incluindo todo o dinheiro e riqueza que estas fornecem. Na verdade, todas as vantagens do mundo juntas são bem inferiores à vantagem de tomar refúgio na Joia Tríplice, bem como de empreender e observar os Cinco Preceitos, que são explicados no livrinho “Os Cinco Preceitos”, que acompanha a presente obra.

Tomar refúgio na Joia Tríplice é o primeiro passo para uma pessoa se tornar numa seguidora do Budismo, isto é, para aprender e praticar o Budismo. O Buda, o Dharma e a Sangha – referidos como a Joia Tríplice – são o foco de fé para todos os seguidores budistas. O Buda, o Dharma e a Sangha são considerados a nobre riqueza que transcende todas a formas terrenas. O Buda é como a luz do sol que pode amadurecer e aperfeiçoar os seres vivos, pois o Buda é o professor deste mundo; o Dharma é como água que consegue cultivar os seres vivos, pois o Dharma é a verdade da vida; e a Sangha é como um campo que pode cultivar a riqueza do mérito Dharma para o crente, pois a Sangha é a comunidade de amigos espirituais que sustêm o Dharma. A importância da Joia Tríplice é comparável à luz do sol, à água e ao solo, pois nenhum destes pode escassear. A vida da sabedoria é plantada através do refúgio na Joia Tríplice. Empreender o Refúgio da Joia Tríplice permite-nos elevar o mundo espiritual da nossa mente e transcender os limites da vida mundana.

O mérito de tomar refúgio na Joia Tríplice é ilimitado e imensurável. Não tomar refúgio decerto priva-nos da oportunidade de gozar o mérito- a bênção do Dharma e karma saudável- obtido a partir desta ação. É muito comum exprimir hesitação e dúvida antes de solicitar o refúgio na Joia Tríplice. “Sou qualificado para me refugiar na Joia Tríplice?” é uma pergunta feita frequentemente por aqueles que estão a tomar em consideração tomar refúgio. No entanto, não há motivo para preocupação. Pedir o refúgio na Joia Tríplice pode oferecer uma grande variedade de benefícios sem prejudicar. Tomar refúgio na Joia Tríplice consiste em a pessoa estabelecer a própria fé. Se, por alguma razão, mudarem de ideias e não acreditarem mais no Budismo, chegando até a se converterem a outra religião, na pior das hipóteses podem perder credibilidade, mas não acumularão karma negativo

Podes fazer download do PDF aqui…

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

Budismo e Arquitetura – um ebook

A arquitetura é uma arte de criatividade profunda. A Cidade Proibida e as Cavernas Dunhuang na China, conhecidas mundialmente, as Cavernas Ajanta e o Taj Mahal na Índia, as Grandes Pirâmides do Egito, o Louvre na França e o impressionante Panteão grego são obras-primas arquiteturais que representam algumas das maiores realizações artísticas do mundo. Muitas vezes, é no desígnio e na intenção de uma estrutura que se baseia a arte que esta contém e que a rodeia. Por isso, encontramos frequentemente pinturas, esculturas e paisagismo igualmente impressionantes em torno de uma criação arquitetural. Assim, podemos dizer que a arquitetura é a “mãe da arte”.

A arquitetura é uma representação visual da cultura. Através da arquitetura, podemos entender o ambiente, o clima, as prioridades sociais, a dinâmica da interação humana, os costumes, as religiões e os hábitos de vida de uma determinada cultura, bem como as relações entre estas qualidades. Por exemplo, o povo do Antigo Egito valorizava a vida eterna, e muitas pessoas dedicavam as suas vidas inteiras a construir um sítio para o seu espírito após a morte. Daí nasceu a forma de arte das pirâmides, que serviam de túmulos elaborados. Na China, à medida que os senhores da guerra lutavam pela supremacia de geração a geração, as revoltas internas e as invasões eram perpétuas. Em resposta à ameaça de perigo constante, foi construída a Muralha da China. Fossos protetores foram cavados na periferia de certas cidades a fim de impedir possíveis invasores de entrar. Em países como a Grécia, a Itália e a Espanha, os telhados são construídos em ângulos íngremes e inclinados para os impedir de colapsar sob o peso da neve pesada e da chuva. Num local como o Egito, onde chove muito pouco, os telhados rasos são populares.

Na China, cujo território é bastante extenso, tanto a arquitetura do norte como do sul tem especialidades únicas. No norte gélido, onde o tempo frio pode ser muito agressivo, a cama-fogão é uma necessidade arquitetural. No sul confortável, onde o tempo é muito mais quente, a arquitetura geral inclui pavilhões abertos, terraços, torres e jardins de flores com caminhos. Flores e árvores são tipicamente plantadas para fornecer o conforto da sombra e do ar fresco. Uma característica tradicional de ambas as regiões é o estilo horizontal de arquitetura, que consiste em edifícios e casas que se espalham pela terra fora. Isto é muito diferente da maioria da arquitetura ocidental, que tende a se desenvolver na vertical a fim de poupar espaço.

Podes fazer download do PDF aqui…

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

Os Dezoito Arhats, um ebook

Durante o seu tempo na terra, Buda teve milhares e milhares de discípulos. Entre os monges, os monásticos totalmente ordenados do sexo masculino, mais de duzentos e cinquenta tornaram-se “arhats”, praticantes que alcançaram a iluminação e a libertação. Entre os arhats, há dois grupos que se tornaram particularmente bem conhecidos: os “dez grandes discípulos” e os “dezoito arhats”.

Continuar a ler “Os Dezoito Arhats, um ebook”

Ver o Buda – um ebook

Foi há mais de dois mil anos que Buda entrou no parinirvana. Cada vez que penso que é uma pena não sermos capazes de ver o Buda pessoalmente, lembro-me deste versículo que descreve apropriadamente os meus sentimentos:

Quando o Buda estava vivo, eu estava imerso na depravação.

Continuar a ler “Ver o Buda – um ebook”

Ver Claramente – um ebook

A maioria de nós tem uma ideia do que constitui o espaço fora de nós – é o ambiente em que vivemos. Isso inclui a casa em que vivemos, a cidade em que vivemos ou até o mundo onde vivemos. Precisamos administrar o espaço fora de nós. Por exemplo, se desejamos viajar, precisamos saber que rota usar, que tipo de transporte precisamos, quanto tempo é necessário, o que precisamos levar para a viagem e que potenciais problemas podemos encontrar ao longo da viagem ou caminho. Se planearmos com antecedência, é provável que tenhamos uma viagem maravilhosa. Viagens mais longas, como viajar à volta do mundo ou para o espaço sideral, exigem um planeamento muito mais extenso, mas as considerações são praticamente as mesmas. Se nos esforçarmos para planear e entender, teremos uma boa oportunidade de gerir o espaço fora de nós.

Continuar a ler “Ver Claramente – um ebook”

Os Cinco Preceitos – um ebook

Como resposta às necessidades dos principiantes no caminho budista, este texto oferece uma explicação dos cinco preceitos examinando o significado de cometimento com os cinco preceitos. O conteúdo deste texto serve de porta de entrada para o Budismo Humanista.

Continuar a ler “Os Cinco Preceitos – um ebook”

O Budismo e a Cerimónia do Chá – um ebook

Crê-se que a China seja o local onde o chá foi inicialmente plantado; daí a alcunha  “Terra Materna do Chá.” De acordo com a lenda Chinesa, Shennung, o Cultivador Divino, descobriu o chá por acidente no ano 2737 a.C. A ele cabe a honra de ser considerado um dos três soberanos Chineses míticos, também creditado pela invenção da agricultura e fitoterapia.  Por motivos de higiene, Shennung bebia apenas água fervida. Aconteceu um dia em que estava a repousar debaixo de uma árvore do chá que uma brisa ligeira  agitou os ramos da árvore e fez com que algumas folhas caíssem dentro da água fervida que estava a preparar. A bebida resultante era deliciosa e revitalizante, e cria até com valor medicinal. O chá foi descoberto! 

Continuar a ler “O Budismo e a Cerimónia do Chá – um ebook”