Celebração especial de dia 1

Dia 1 de Outubro será o 1º dia do Calendário Chinês.

7:30 – 8:30 pratica de manhã , recitar Portal Universal do Bodhistava Avalokitesvara

10:00 – 10:45 meditação

11:00 – 11:30 Cerimónia de oferendas para Budas e Bodhisatvas

11:45 – 12: 30 estudo de semana – O Nobre caminho octuplo

Grupo de Estudo “Budismo – Significados Profundos” na União Budista

Grupo de Estudo Semanal
Com Elisa Chuang
Sábados | 15h00
Organização: Associação Internacional Buddha’s Light de Lisboa

Sábados, 15:00 – 16:30 / Data de início: 9 de Abril
Local: União Budista Portuguesa

image

Livro: Budismo –Significados Profundos

A fim de promover o Budismo e permitir aos seguidores de Buda cultivar e elevar, através do estudo, da prática, a sua sabedoria, iniciamos um grupo de estudo onde todos poderemos estudar, praticar e trocar ideias.

Desejamos que com esta iniciativa consigamos aplicar os princípios budistas no nosso dia-a-dia, para que a nossa mente desperte e alcance um sublime estado de tranquilidade.

O livro “Significados Profundos” dá-nos uma visão da profundidade penetrante da filosofia Budista. A sua leitura é uma fonte de inspiração e, por si só, remove alguns dos véus que nos obscurecem. A via da Moralidade, da Sabedoria e da Concentração é aqui explanada de forma cativante e inspiradora.

Orientadora: Elisa Chuang – Supervisora da Associação Internacional Buddha´s Light de Lisboa. Tomou refúgio na Joia Triplice desde 1995. Aceitou os 5 preceitos no ano de 1996 e tomou os votos de Bodhisatva em 1999. Tem estudado e praticado o Budismo Humanista, com os mestres do Mosteiro Fo Guan Shan, cujo fundador é o Grande Mestre Hsing Yun.

Inscrições: enviar email para inscricoes@uniaobudista.pt

Contribuição: 20 euros mensais ou donativo por sessão. Uma real indisponibilidade financeira não é impeditiva à participação na atividade.

Um monge budista que usou a sua prática para fazer as pazes com o cancro

 

Em 2011, William Tran, um monge budista vietnamita com o grau honroso de Grande Mestre Budista, foi ao dentista por uma inflamação nas gengivas. Os antibióticos não ajudavam e quando o dentista o viu novamente, ficou tão preocupado que ele, pessoalmente, levou Tran para a sala de emergência.

Lá, Tran foi diagnosticado com leucemia mielóide aguda e foi-lhe dito que a sua doença não pode ser curada. Após o tratamento de quimioterapia, teve um período de remissão e, em seguida, uma recaída. Os médicos do Cedars-Sinai Hospital, em Los Angeles, Califórnia, decidiram que era hora de investigar as opções de transplante. Quando não conseguiram encontrar uma combinação perfeita para ele de medula óssea ou transplante de células estaminais, os médicos de Tran escolheram uma opção relativamente nova, um transplante para adultos com resultados promissores: transplantes de cordão umbilical. Antes de Tran poder receber o seu transplante de um doador compatível do sangue do cordão umbilical, ele passou por outra ronda de quimioterapia para que voltasse à remissão.

O transplante de Tran foi bem sucedido e está em remissão da leucemia há seis meses. Ele está de volta a casa, no seu templo em Garden Grove, Califórnia, a apenas três milhas da Disneyland, cercado por estudantes, monjas e amigos. O Huffington Post reuniu-se com ele, para aprender sobre o cancro através dos olhos de um monge budista, juntamente com um tradutor – amigo da família de longa data e estudante com o nome de Roy Le.

“Depois que fiquei doente, o meu corpo mudou muito. Perdi peso e sentia-me mais fraco do que antes. Leva tempo para recuperar” Tran, que tem quase 60 anos e tem vindo a estudar o budismo há mais de 50, disse através de um tradutor. “Mas mentalmente, eu sinto-m mais forte. Tenho mais confiança no meu budismo do que antes. ”

No seu templo pessoal, onde estuda e ensina o budismo Mahayana, Tran, falando em vietnamita, partilhou seis formas que usou na sua prática para encontrar a paz durante o processo de diagnóstico, tratamento, transplante, recuperação e remissão:

  1. Como um paciente, tem que deixar ir. Deixar ir significa não ter apego. “Eu tenho praticado Budismo desde que tinha seis anos. Desapegar é parte de mim. Noutras religiões, a alma é permanente. No budismo, não é. Vamos dizer que acende uma vela e há uma chama. Se transferir a chama para outra vela e soprar a primeira, para onde ela foi? Não sabemos. É a mesma coisa quando morremos. Você era diferente há 10 minutos atrás. Toda a vez que temos uma experiência nova, nossa alma não é a mesmo que era antes”.
  2. Não negue a doença. Aceite-a como um fato. “Enfrentar a realidade. Lidar com o stress agora. Os médicos podem cuidar do corpo, mas eles não podem cuidar da mente. Aceite o que você tem agora. Enfrente-o diretamente e lide com ele. Se aceitar os fatos e pedir por ajuda, a sua mente vai se acalmar. A medicina vai resultar”.
  3. Quando se deparar com uma crise, acredite na própria religião, Deus ou a moral. “Não comece a questionar agora. Acredite em moralidade e que no que as suas boas ações são. E tem que acreditar em si mesmo. Isso é realmente importante. Tem muito conhecimento e poder. Todas as pessoas têm o potencial para algo grande. Para uma grande realização. “
  4. Acredite e confie na sua equipa médica. Siga suas instruções. “Nós podemos lidar com os efeitos colaterais das drogas com as nossas mentes. Os médicos são os profissionais. Confiemos. É um equívoco que os budistas acreditam que quando você doar parte do seu corpo (sangue, medula óssea) que o seu corpo não está mais intacto e que não vai ter um renascimento completo na sua nova vida. Acreditamos que doar o seu corpo é o mais alto nível de budismo. Doe qualquer coisa. É a coisa certa a fazer. A chave é que você faça isso por nada em troca… – apenas para ajudar as pessoas”.
  5. Medite. “Quando você medita, o seu corpo produz endorfinas. Você produz menos cortisol — que é algo mau e cria muito stress. Esta é uma forma de se acalmar e deixar o seu corpo curar, juntamente com a medicação. Eu praticava meditação todos os dias e não tive problemas com náuseas ou vómitos durante a quimioterapia. Eu comi o dobro do que se esperava! “

A meditação também ajudou psicologicamente ao longo do tratamento. Ajudou-me com suporte. Ajudou-me a aceitar o meu destino. “Aceitar o seu destino não significa que você desista. Significa enfrentar a sua realidade. Levante-se e lute contra isso. Não pode simplesmente desistir. Quando dizemos que aceitamos o nosso destino, isso significa que devemos encarar os fatos agora e que iremos lidar com isso “.

  1. Ao confrontar o desconhecido ou o medo de recaída, viva no presente. “Para praticar a meditação, tem que viver no presente. [A sua doença] pode voltar ou talvez não. Não viva para o futuro. Planei o futuro. Nós ainda planeamos o futuro nos caminhos normais da vida. Mas todos iremos morrer. Se alguém não morrer de cancro, pode morrer de uma doença cardíaca ou um acidente de trânsito na rua. Nós temos que morrer em algum lado. Nós não sabemos quando. Assim, tentamos o nosso melhor. “

Budismo para o Verão

Em Agosto iremos partilhar 4 textos do Mestre Hsin Yun para a tua reflexão sobre «O que é o Budismo Humanista»; «Como te tornares budista»; «A melhor escolha de vida»; «As quatro nobres verdades». A escolha destes textos recaiu sobre a Mestra Miao Yen, do Templo Fo Guan Shan, em Lisboa.

Podes subscrever neste formulário simples, para que possas receber o email, gratuitamente, todas as quartas-feiras, em Agosto.

Temas de Budismo para o Verão

5 de Agosto – «O que é o Budismo Humanista»

12 de Agosto – «Como te tornares budista»

19 de Agosto – «A melhor escolha de vida»

26 de Agosto – «As quatro nobres verdades»

miao yen
Miao Yen é a Mestre do Templo Fo Guang Shan de Lisboa.

O Templo Fo Guang Shan de Lisboa

BLIA – Associação Internacional Buddha´s Light de Lisboa
Rua Centieira, nº 35
1800-056 Lisboa Portugal

Podes ler mais sobre o que é a BLIA, aqui…

 

Atividades e cerimónias budistas em Março

Dia 5 de Março vamos iniciar o estudo do livro do Grande Mestre Hsing Yun –  Budismo Puro e Simples – Sutra das Oito Percepções dos Grandes Seres. Ver mais aqui…
Rua da Centieira 35, metro: Cabo ruivo

Cerimónias budistas no templo

01.03  Domingo  16:30 a 18:00  Sutra de Buda de Medicina e ensinamento da Mestra (17:30 a 18:00)
05.03 Quinta Feira  7;30 a 8;30  oferenda lamparina á Buda
08.03  domingo 16:30 a 18:00 recitação de Sutra de Diamante e ensinamento da Mestra (17:30 a 18:00)
20.03 Sexta feira 7;30 a 8;30  oferenda lamparina á Buda
28 e 29 de Março Sábado e Domingo  horário a comunicar, todo o dia, cerimónia salvação de antepassados e todos os seres

Agenda do grupo de estudos de budismo em Março

Este Mês de Março iniciamos o grupo de estudos do livro do Grande Mestre Hsing Yun –  Budismo Puro e Simples – Sutra das Oito Percepções dos Grandes Seres
19:00 a 20:00  Estudo
20:00 a 20:15 Snack
20:15 a 21:00 Meditação
05.03    primeira percepção de pagina 11 a 24 em que vamos falar sobre impertinência, vacuidade, os cinco skandhas
12.03 de pagina de 24 a 32, vamos reflectir e falar sobre A mente é a raiz do mal e as quatro contemplações
19.03 segunda percepção A Cobiça é a causa do sofrimento , pagina 33 a 41
26.03 terceira percepção o contentamento é a fonte da felicidade, de pagina 43 a 47
imageO livro pode ser adquirido na BLIA, com desconto.

Agenda do Grupo de Estudos de Budismo Puro e Simples

A partir de Março teremos o grupo de estudos do livro do Grande Mestre Hsing Yun –  Budismo Puro e Simples – Sutra das Oito Percepções dos Grandes Seres
19:00 a 20:00  Estudo
20:00 a 20:15 Snack
20:15 a 21:00 Meditação
05.03    primeira percepção de pagina 11 a 24 em que vamos falar sobre impertinência, vacuidade, os cinco skandhas
12.03 de pagina de 24 a 32, vamos reflectir e falar sobre A mente é a raiz do mal e as quatro contemplações
19.03 segunda percepção A Cobiça é a causa do sofrimento , pagina 33 a 41
26.03 terceira percepção o contentamento é a fonte da felicidade, de pagina 43 a 47
02.04 quarta percepção A Indolência leva à Ruína de pagina 49 a 56
09.04 quinta percepção Estude com Afinco, ouça com atenção, de pagina 57 a 67
16.04 sexta percepção A Importância da Generosidade , de página 69 a 78
23.04 Sétima Percepção A Moralidade promove o auto-controlo de página 79 a 87
30.04 oitava Percepção, O Voto do Mahayana , de página 89 a 95
07.05 Conclusão, Aproximando-nos do despertar, de 97 a 99
Se tiver inscrição de mais de 5 pessoas abriremos também um grupo aos Sábados, de inicio a 5 de Março.