Oração para a segurança de todos contra o surto de coronavírus de Wuhan, pelo Ven. Mestre Hsing Yun

Estas são as indicações do Ven. Mestre para a segurança de todos contra o surto de coronavírus de Wuhan.

  1. Juntar as palmas das mãos
    Abster de matar e praticar o vegetarianismo para cessar a epidemia.
  2. Praticar os Três Atos de Bondade
    Transferir os méritos da recitação do sutra para acalentar a vida.
    Recitação mundial do Sutra do Coração, 10 milhões de vezes, assim como a “Prece ao Bodhisattva Avalokitesvara para a Segurança contra o surto de coronavírus de Wuhan”, do Ven. Mestre Hsing Yun, para terminar a epidemia.

Juntar as palmas das mãos ao invés de apertar as mãos num cumprimento.
Fo Guang Shan e a BLIA preocupam-se contigo.

Sutra do Coração do Prajña Paramita

O Bodhisattva Avalokiteshvara ao realizar profundamente o Prajña Paramita,
Contemplou o vazio dos cinco agregados e transcendeu todos os sofrimentos.
— “Ó Shariputra, forma não difere de vacuidade; vacuidade não difere de forma. Forma é, na verdade, vacuidade. Vacuidade é, na verdade, forma.
O mesmo acontece com sensação, percepção, ação e consciência.”
— “Shariputra, a vacuidade é a natureza de todos os dharmas: não podem ser criados nem destruídos, puros ou impuros, aumentar ou diminuir.
Assim, na vacuidade não existe forma, sensação, percepção, ação ou consciência; nem olhos, ouvidos, nariz, língua, corpo e mente;
Nem forma, som, odor, paladar, tato ou fenómenos; nem campo da visão ou mesmo campo da consciência.
Não existe ignorância, nem o fim da ignorância. Não existe velhice e morte, nem o fim da velhice e da morte.
Não existe sofrimento, causa, cessação, nem caminho; nem sabedoria, nem nada para alcançar. Não havendo nada para alcançar,
o Bodhisattva que vive o Prajña Paramita não tem preocupações, nem obstáculos. Sem preocupações nem obstáculos, não há medo.
Muito para além das ilusões, assim alcança o nirvana. Budas do passado, do presente e do futuro,
Vivem o Prajña Paramita, e alcançam o anuttasamyak-sambodhi.
Assim, deve-se saber que o Prajña Paramita é o grande mantra sagrado, o grande mantra da iluminação, o mantra supremo,
o mantra incomparável, capaz de libertar de todos os sofrimentos; isto é verdade, e não é falso.
Por isso recita-se o mantra do Prajña Paramita, dizendo: “Gate, gate, paragate, parasamgate, bodhi svaha”.

Oração ao Bodhisattva Bodhisattva Avalokitesvara para a Segurança contra o surto de coronavírus de Wuhan

Pelo Ven. Master Hsing Yun, Fundador de Fo Guang Shan
Oh, grande e compassivo Bodhisattva Avalokitesvara!
Como somos confrontados surto do coronavírus de Wuhan,
Muitos sofrem de maus tratos, adversidades e medo.
Oramos pela tua compaixão e bênçãos
Para que possamos ter coragem e sabedoria
Para enfrentar o surto com calma e firmeza,
Enfrentar a doença com confiança e aceitação.
Ó grande e compassivo Bodhisattva Avalokitesvara!
À medida que as cidades são fechadas e os eventos são suspensos,
Precisamos muito do teu espírito de aliviar o sofrimento,
Vamos cuidar e ajudar uns aos outros e não sermos afligidos por pânico,
Vamos apoiar e encorajar-nos uns aos outros a fortalecer a nossa fé.
Que os isolamentos momentâneos se tornem retiros para autointrospecção,
Que a inconveniência momentânea se torne em práticas conscientes de autoaperfeiçoamento.
Ó grande e compassivo Bodhisattva Avalokitesvara!
Este é o momento em que a unidade é mais crucial,
Vamos confiar no governo para resolver a crise,
Agradecemos aos profissionais médicos pelo tratamento da doença.
Não importa quão difícil a situação,
Enquanto houver compaixão e sabedoria,
Quando todos praticamos os Três Atos de Bondade:
Fazer boas ações, falar boas palavras e ter bons pensamentos,
Se todos protegermos o meio ambiente e respeitarmos todas as vidas,
Poderemos transformar riscos em segurança.
Ó grande e compassivo Bodhisattva Avalokitesvara!
Neste momento, recitamos sinceramente o teu nome,
“Bendito seja o Bodhisattva Avalokitesvara.”
Gostaríamos de tomar a tua libertação e tranquilidade como modelo.
De agora em diante:
Vamos distanciar-nos de ideias contrárias e ilusórias
Para contemplar a tranquilidade do indivíduo;
Vamos distanciar-nos da discriminação e conjeturas pessoais
Para contemplar a tranquilidade das circunstâncias;
Vamos distanciar-nos do apego e da confusão
Para contemplar a tranquilidade dos negócios;
Vamos distanciar-nos dos cinco desejos e dos problemas do mundo
Para contemplar a tranquilidade da mente.
Grande e compassivo Buda!
Oramos pelas tuas bênçãos.
Por favor, ajuda os sobreviventes a serem libertados do sofrimento e a recuperar a sua boa saúde;
Por favor, ajuda o que faleceu a renascer na terra de Buda e a descansar bem em paz.
Que este mundo esteja livre da turbulência do surto,
Que cada um de nós esteja seguro e bem.
Ó grande compassivo Bodhisattva Avalokitesvara,
Por favor, aceita a minha oração mais sincera!
Ó grande compassivo Bodhisattva Avalokitesvara,
Por favor, aceita a minha oração mais sincera!

Tornar-se um Bodhisattva – um ebook

Frequentemente, ao falar sobre os Bodhisattvas, pensamos imediatamente nas estátuas de barro ou madeira às quais prestamos os nossos respeitos nos templos, ou evocamos imagens de pinturas ou esculturas que vimos desses indivíduos iluminados. A maioria das pessoas pensa nos Bodhisattvas como divindades que têm muitos poderes sobrenaturais e que são místicos, além do alcance da visão humana. Pensamos nos Bodhisattvas como seres que têm o toque de Midas, que são capazes de comandar o vento, a chuva e podem trazer-nos riqueza. Na verdade, os Bodhisattvas não são divindades que estão acima de nós ou além da nossa compreensão, a presença do Bodhisattva não está distante, mas bem aqui presente entre nós. Os Bodhisattvas não são ídolos a quem fazemos oferendas e prestamos respeito. Um verdadeiro Bodhisattva pode ser encontrado entre nós, pois um verdadeiro Bodhisattva é alguém rico em compaixão e mais sincero em libertar todos os seres sencientes dentro dos seis reinos da existência.

Ao longo da história, houve muitos exemplos de homens e mulheres que realmente viveram no espírito de um Bodhisattva. Por exemplo, o mestre Ouyi da dinastia Ming era um dos quatro mestres célebres da época, conhecido pela sua estrita observância dos preceitos. Embora fosse um bhiksu bem cultivado e uma figura-chave no budismo chinês, não se considerava um bhiksu, ao invés disso, ele considerava-se Bodhisattva. Mais recentemente, há o exemplo do Mestre Taixu, conhecido pela sua compaixão e dedicação em revitalizar o budismo chinês. Ele disse uma vez sobre si mesmo: “Eu não sou um bhiksu, nem me tornei um Buda; ao invés, espero ser chamado de Bodhisattva.” Assim, podemos ver que é mais aceitável chamar alguém de Bodhisattva do que tratar alguém como um bhiksu. Há também o exemplo contemporâneo do mestre Cihang, que jurou que, como testemunho da sua realização, o seu corpo físico não pereceria após a morte. Quando ele estava vivo, ele gostava de ser tratado como um Bodhisattva. Após a sua morte, o corpo, de fato, não pereceu e ainda é mantido em Xichi para que as pessoas prestem respeito. Para honrar o seu desejo, ele é chamado de “Cihang Bodhisattva”, o que significa que ele é um Bodhisattva de compaixão e pode transportar-nos através do mar do sofrimento.

A partir dos exemplos acima, podemos ver que todos podemos tornar-nos Bodhisattvas, desde que tenhamos o compromisso de “procurar o Caminho de Buda e libertar todos os seres”. 

Ven. Mestre Hsing Yun

Podes fazer o download do PDF aqui…

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to dFlip 3D Flipbook Wordpress Help documentation.

O Grande Buda – um ebook

Assim como as crianças devem conhecer os seus pais, os estudantes de Buda devem conhecer o Buda. Alguns podem dizer: “Ah, sim, eu conheço o Buda. Eu já vi as estátuas dele por todo o lado.” Mas conhecemos o Buda apenas porque vemos estátuas? Não, certamente que não. É comum que os budistas sintam, lamentavelmente, ter nascido tanto tempo após o nirvana final do Buda e não terem tido a oportunidade de conhecer Buda. É muito lamentável que os estudantes de Buda não saibam como era realmente o Buda.

Alguns podem pensar que Buda é um imortal todo-poderoso com poderes sobrenaturais que pode aparecer e desaparecer sem deixar vestígios. Se achas que este é o Buda que vou partilhar contigo, ficarás desapontado. Podes pensar que Buda é um ser cheio de bondade amorosa que concederá o que pedires nas orações. Este também não é o caso. Acredito que a maioria das pessoas prefere o Buda sentado no altar de pernas cruzadas – sereno, pacífico, quieto e parado.

Se Buda falou e instruiu-nos dizendo “Não faças isso” ou “Não é assim”, talvez não gostemos tanto dele. Talvez porque como Buda não nos critica e não nos censura ou discute conosco, é que nos sentimos atraídos por ele. Nós respeitamos e inclinamo-nos para ele.

Felizmente, podemos aprender mais sobre o Buda, sobre as nossas vidas, ao observar as formas pelas quais ele lidou com experiências e situações durante a sua própria vida. Portanto, primeiro irei apresentar brevemente a história da vida de Buda, antes de examinar como ele lidou com os problemas e experiências comuns do dia a dia.

Ven. Mestre Hsing Yun.

Podes fazer o download do PDF do livro O Grande Buda, aqui…

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to dFlip 3D Flipbook Wordpress Help documentation.

Oferta a Universidades e Museus da Enciclopédia de Arte Budista

O Templo Fo Guang Shan Portugal e a Buddha’s Light International Association (BLIA) têm o prazer de propor a oferta da coleção “Illustrated World Buddhist Arts” a Universidades, Museus e Bibliotecas que tenham o interesse em obter esta coleção sobre a arte Budista, em todo o mundo.

A Ven. Mestre Chueh Yann, do Templo de Lisboa, terá todo o prazer em realizar esta oferta, em nome do Ven. Mestre Hsing Yun, o autor e promotor do Budismo Humanista.

Em Portugal, de momento, encontram-se apenas disponíveis cinco cópias dos vinte volumes desta obra única sobre a arte Budista em todo o mundo.

Caso esteja interessado, por favor, contacte-nos, indicando o nome da instituição que deseja receber a coleção, para o email: joaomagalhaes@ibps.pt

Entrega a Universidades Mundiais

Em abril de 2019, o Templo Hsi Lai e a Universidade do Oeste em Los Angeles, EUA, co-organizaram o Fórum Académico “Expressão do Dharma: Arte e Cultura Budistas na Vida Cotidiana”. O painel da Enciclopédia de Artes Budistas foi o foco, e muitos estudiosos citaram a enciclopédia nos seus artigos, afirmando seu valor para a pesquisa.

A enciclopédia também foi apresentada à Universidade Ryukoku, Japão; Universidade de Houston e Rice University, EUA; Universidade de Göttingen, Alemanha; Universidade de Cambridge, Reino Unido; Universidade McGill, Canadá; Universidade de Viena, Áustria; Museu Rietberg, Zurique, Suíça; e a biblioteca particular do mosteiro Stift-Klosterneuburg, na Áustria.

Sinopse

O Illustrated World Buddhist Arts é composto por vinte volumes com mais de 10000 entradas e mais de 20000 imagens. Esta série de volumes tem como intenção servir como um guia de referência para o público em geral, escolares sobre o Budismo, organizações e mesmo amantes da arte.

O tema da coleção é a arte Budista de todo o mundo e os trabalhos estão divididos em oito categorias principais: arquitetura, pintura, artistas, artefactos, escultura, selos e coleções de museus.

As regiões incluem China, Mongólia, Tibete, Hong Kong, Macau, Taiwan, Japão, Coreia, Singapura, Tailândia, Laos, Vietname, Myanmar, Camboja, Indonésia, Malásia, Filipinas, India, Nepal, Butão, Bangladesh, Afeganistão, Paquistão, Sri Lanka, EUA, Grã-Bretanha, França, Alemanha, Holanda, Rússia, Brasil, África do Sul, Austrália, entre outros.

Os livros estão em mandarim e inglês. Todo o texto que está em Sânscrito e Tibetano encontra-se também traduzido.

Sobre o autor

O Venerável Mestre Hsing Yun é monge budista há mais de 70 anos. Dedicou a sua vida à promoção do Budismo Humanista, que tem como objetivo dar resposta às necessidades das pessoas e integrar-se de forma perfeita em todos os aspetos da vida diária.

É fundador da Ordem Budista Fo Guang Shan, com sede em Taiwan e templos por toda a Ásia, Austrália, Europa e Américas. 

Ficha técnica

  • AUTOR: Mestre Hsing Yun
  • COLEÇÃO: Budismo
  • 20 livros
  • Língua: Mandarim e Inglês

A Editora

  • Editora Fo Guang Shan, Taiwan.

Jantar de Convívio para o Ano Novo em Lisboa

No dia 19 de Janeiro tivemos uma cerimónia no Templo Fo Guang Shan em Lisboa, seguido de um jantar de convívio preparado pelos diligentes membros da BLIA.

O tema deste ano é Toda a Jornada neste Mundo é um Caminho para a Felicidade.

Queremos agradecer à Ven. Mestre Chueh Yann, à Presidente da BLIA srª Fu e a todos os membros pela sua bondade, carinho e amizade com que a todos acolheram.

Muito obrigado à nossa supervisora Elisa, por nos auxiliar atentamente na confeção de tão maravilhoso jantar.

Carta aos amigos de Dharma para 2020

Caros protetores e amigos do Dharma,

Saudações auspiciosas!

No Ano do Rato, eu, Hsin Bau, em nome do Conselho de Administração de Fo Guang Shan, abades, abadessas, superintendentes e comunidades sangha dos templos de Fo Guang Shan em todo o mundo, desejo que todos façam coisas boas, falem boas palavras e tenham bons pensamentos. Com os Três Atos da Bondade, toda a jornada neste mundo é um caminho para a felicidade.

Em janeiro do ano passado, Fo Guang Shan realizou a Cerimónia Internacional da Plataforma Tripla, de Ordenação Completa, dos Dez Mil Budas com preceptores de vinte e um países e regiões do mundo. O Sila Upadhyaya, Venerável Mestre Hsing Yun, incentivou a todos com esta lembrança: “Durante toda a minha vida, apenas me concentrei em fazer uma coisa, ou seja, desempenhar o papel de uma fonte monástica“.

A comemoração do Dia da Renúncia do Venerável Mestre foi a 7 de março (1º de fevereiro lunar) no ano passado, e o Encontro dos Devotos foi realizado em Fo Guang Shan, incluindo o lançamento do novo livro do Venerável Mestre, “Não sou dependente de Buda”. Este foi o primeiro trabalho publicado pelo Venerável Mestre depois de se recuperar da sua craniotomia há dois anos. Este livro é um relato da sua jornada de 81 anos como um monástico que se mantém fiel ao ideal de não viver do nome do budismo e se responsabilizar pelo futuro do budismo, determinado a ser uma pessoa que retribui gratidão.

O livro está classificado entre os livros mais vendidos há meses na Eslite Bookstore e Books.com.tw em Taiwan e Yazhou Zhoukan (Asia Weekly) em Hong Kong. É altamente valorizado pelos leitores em todo o mundo. Um após o outro, os grupos de leitura reúnem-se para partilhar os seus pensamentos sobre o livro. Em apenas cinco meses, houve mais de 711 sessões de partilha, com a participação de mais de 20.900 pessoas. Em agosto, Fo Guang Shan London organizou uma apresentação de livros na Sala Jubileu, localizada no edifício mais antigo das Casas do Parlamento, Westminster Hall. Os jovens estudantes locais partilharam o tema do livro e explicaram a dedicação ao longo da vida, sem ser para o seu proveito próprio, do Venerável Mestre à cultura e à educação.

No ano passado, visitei vários templos de Fo Guang Shan – incluindo aqueles localizados em três regiões do outro lado do Estreito, Austrália, Europa, Américas, Malásia, Filipinas e Índia – e testemunhei os monásticos de Fo Guang Shan trabalhar incansavelmente para propagar o Dharma . Da mesma forma, os membros da Associação Internacional da Luz de Buda (BLIA) têm sido diligentes no seu cultivo. Por exemplo, os membros da BLIA organizaram-se com entusiasmo e envolveram-se em várias atividades, como treino, serviços médicos gratuitos, unidades de sangue e atividades como limpeza de praias, limpeza de montanhas e plantio de árvores – tudo para o bem da sociedade. Este ano, mais de 18.400 pessoas tomaram refúgio na Joia Tríplice e participaram da Cerimónia dos Cinco Preceitos e dos Preceitos do Bodhisattva. Além disso, 4.300 crianças foram abençoadas por Guanyin Bodhisattva nas cerimónias de bênção do bebé Fo Guang. Isto mostra como os membros da BLIA começam a transmitir o legado da fé.

Somos sempre gratos ao apoio dos nossos voluntários, que apareceram mais de 100.000 vezes na sede. A Associação de Voluntários do FGS desenvolve-se ativamente para ser mais internacional, jovem e inovadora. Além de fazer parceria com a Universidade Nanhua, Universidade Fo Guang, Universidade de Ciência e Tecnologia Kaohsiung, Universidade I-Shou, Universidade Shih Chien, Universidade Sun Yat-sen e Universidade Cheng Kung para estender estágios, a Associação ofereceu oportunidades voluntárias no mosteiro para mais de cem viajantes internacionais de mais de vinte e seis países. Além disso, treinou instrutores de aprendizagem experimental para auxiliar nas atividades realizadas na sede da Fo Guang Shan, escolas, forças armadas e templos no exterior – atendendo a um total de cerca de 5.000 pessoas.

Em junho, as Obras Completas do Venerável Mestre Hsing Yun – Edição Chinesa Simplificada foram publicadas pela New Star Press do China International Publishing Group. O lançamento do livro foi realizado na Biblioteca de Nanjing e relatado por 43 representantes da imprensa de sete países e regiões. Lu Cairong, vice-diretor da Administração de Publicação de Línguas Estrangeiras da China, disse: “Os Trabalhos Completos são um conjunto precioso que introduz a sabedoria do budismo e é uma parte importante da maravilhosa tradição da cultura chinesa. Traz energia positiva para o Estreito, e até para a sociedade e internacionalmente. ”O Venerável Mestre também apresentou os Trabalhos Completos para doze escolas, incluindo a Biblioteca Nacional da China, Museu Nacional da China, Universidade de Pequim, Universidade Regular de Pequim, Universidade de Tsinghua, Universidade de Shanghai Jiao Tong e Universidade de Fudan, bem como a Academia Budista da China e a Associação Budista da China. Templos por todo o mundo também ofereceram as Obras Completas para universidades, bibliotecas, departamentos governamentais e associações religiosas.

Em abril, o Templo Hsi Lai e a Universidade do Oeste em Los Angeles, EUA, co-organizaram o Fórum Académico “Expressão do Dharma: Arte e Cultura Budistas na Vida Cotidiana”. O painel da Enciclopédia de Artes Budistas foi o foco, e muitos estudiosos citaram a enciclopédia nos seus artigos, afirmando seu valor para a pesquisa. A enciclopédia também foi apresentada à Universidade Ryukoku, Japão; Universidade de Houston e Rice University, EUA; Universidade de Göttingen, Alemanha; Universidade de Cambridge, Reino Unido; Universidade McGill, Canadá; Universidade de Viena, Áustria; Museu Rietberg, Zurique, Suíça; e a biblioteca particular do mosteiro Stift-Klosterneuburg, na Áustria.

Fórum académico – “Expression of the Dharma: Buddhist Art and Culture in Everyday Life”
Ryukoku University, Japão
Cambridge University, Reino Unido

Desde a fundação do Centro de Estudos Budistas da Universidade Fo Guang, o Venerável Mestre espera oferecer uma plataforma académica diversificada para a pesquisa budista, estabelecendo um grande centro mundial de estudos budistas. Em agosto, houve uma série de eventos sobre os canones budistas – “Atemporal Dharma Treasures Reappearing” – organizado pelo Mosteiro Fo Guang Shan, Universidade Fo Guang, Fundação Fo Guang Shan para Cultura e Educação Budista e o Instituto Fo Guang Shan de Budismo Humanista. A Exposição de Manuscritos Budistas, Conversas Públicas sobre o Dharma sobre Histórias do Canon Budista e a Conferência Internacional sobre Canones Budistas interpretaram e explicaram os tesouros do Dharma do budismo – os canones budistas. Através de tais eventos, esperamos trazer canones budistas para a sociedade, para que o público possa sentir a magnificência do Dharma e entender melhor a cultura budista.

Além disso, trabalhamos proativamente com universidades locais para organizar conferências académicas conjuntas sobre o budismo humanista, a fim de promover o estabelecimento de centros de pesquisa nas principais universidades, para que o budismo humanista possa florescer em todo o mundo. Os departamentos e templos das filiais que contribuíram ativamente para esse empreendimento incluem: Instituto Fo Guang Shan de Budismo Humanista, Universidade Fo Guang, Universidade Nanhua, Universidade do Oeste, Instituto Nan Tien, Museu Fo Guang Shan Buddha, Museu da Cultura e Educação Hsing Yun em Xangai, Biblioteca Jianzhen em Yangzhou, Centro de Cultura e Educação Guangzhong em Pequim, Academia Yunhu, Templo Hsi Lai, Fo Guang Shan Londres e Fo Guang Shan Singapura.

Saddharma Puṇḍarīka Sūtra

O “Nanhua University FGS Million Member Fundraising Campaign Memorial Hall”, encomendado pelo Comité de Captação de Recursos de Milhões de Membros, foi inaugurado na Universidade de Nanhua em maio. Os membros do comité são bem-vindos a regressar à universidade e usar o Salão da Assembleia, o Salão de Meditação, o Tea Drop Teahouse, as salas de reuniões polivalentes e os quartos de hóspedes. A Campanha de Arrecadação de Milhões de Membros mostrou ao mundo o que NT $ 100 pode fazer, com os fundos arrecadados inicialmente para uma universidade e agora para cinco excelentes universidades.

Quando os resultados da admissão dos testes de Assuntos Avançados foram lançados no ano passado, Fo Guang e Nanhua University receberam a inscrição completa. Em julho, o Ministério da Educação aprovou o estabelecimento do doutoramento cursos no Departamento de Vida e Morte da Universidade de Nanhua. Além disso, com a orientação do Venerável Mestre, o quarto Fórum de Presidentes da Universidade FGS teve 123 presidentes e educadores de 32 universidades diferentes em 16 países e regiões, reunidos, partilhando as suas valiosas opiniões sobre pesquisa budista e o renascimento do budismo. As cinco universidades que compõem o Consórcio Universitário FGS assinaram um memorando de entendimento com 29 instituições participantes, para trabalharem em conjunto para educar talentos para o mundo e aguardar ansiosamente que a educação budista desempenhe um papel fundamental na pesquisa académica global.

Além disso, faz três anos que o Venerável Mestre Hsing Yun, o Fundo de Educação Pública e a Fundação FGS para Cultura e Educação apoiaram o Projeto Sementes da Esperança; cinco formandos do ensino médio da Escola Secundária Pu-Men foram admitidos na Escola Secundária Municipal de Kaohsiung e na Escola Secundária Municipal de Meninas de Kaohsiung depois de participar da admissão gratuita no exame da escola de Kaohsiung. Em julho, a Juntou International School, em Puli, Nantou, recebeu aprovação da Cambridge Assessment International Education, para que os estudantes possam realizar cursos internacionais que os conectam ao mundo.

No ano passado, a Fundação de Cultura e Educação Hsing Yun realizou várias atividades culturais e educacionais, incluindo intercâmbios internacionais e através do Estreito, além de atender à chamada do Programa de Alívio à Pobreza na China Continental. A fundação recebeu o Prémio de Melhor Marca de Responsabilidade Social de 2019 e o Green Classics Award no 9º China Charity Festival.

Em outubro, os Budistas Globais pelo Intercâmbio Mundial pela Paz e a Primeira Reunião do 7º Conselho Diretor da BLIA regressaram a Paris, França, após 23 anos, e foram realizados na sede da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência ea Cultura (UNESCO). . Este é um novo marco nos esforços da BLIA de propagar o budismo humanista. Por muitos anos, a BLIA tem participado ativamente e orada em muitas atividades realizadas pelas Nações Unidas e suas organizações associadas, incluindo: a Comissão sobre o Status das Mulheres, realizada na sede da ONU em Nova York, a Conferência da Sociedade Civil da ONU e Semana Mundial da Harmonia Inter-religiosa. Esse intercâmbio internacional afirmou a BLIA como uma associação que se aproxima do mundo criando raízes através da localização e também dedicada à paz mundial. O tema da reunião foi “Fé e Legado” e, por meio de vídeo, o Venerável Mestre incentivou os membros internacionais de Fo Guang Shan a trabalharem juntos e transmitirem o legado de fé, moralidade, benevolência e caráter para o desenvolvimento do budismo, para que esses valores se tornem uma ideologia dominante no futuro do budismo.

Em novembro, o “11º Truthful, Virtuous, and Beautiful Media Award” foi apresentado em Singapura pela primeira vez. O professor Su Herng, da Faculdade de Comunicação da Universidade Nacional Chengchi, e Lee Huay Leng, chefe do grupo chinês de Imprensa (CMG) da Singapore Press Holdings Limited (SPH), foram homenageados com o prémio de contribuição extraordinária. Quase trezentas pessoas de renomados grupos de imprensa de Singapura, Malásia e o Estreito de Cruz reuniram-se na cerimónia, alcançando o consenso de “manter a missão e a responsabilidade de manter o profissionalismo e disseminar o conhecimento correto”.

Por mais de cinquenta anos, Fo Guang Shan sempre alimentou afinidades com outros grupos religiosos. Em abril, a Catedral Notre-Dame de Paris teve incêndio grave. Em nome da comunidade Fo Guang Shan, escrevi uma carta ao Papa Francisco, expressando nossas condolências e vontade de ajudar no trabalho de restauração. Patrick Chauvet, arcebispo e decano da Catedral Notre-Dame de Paris, respondeu expressando a sua gratidão. Acredito que, embora a fonte de cada religião possa diferir, a missão de trazer paz e harmonia à sociedade é a mesma.

Além disso, a convite do Templo Hsi Lai, nos EUA, a produção original da Ópera Chinesa, Viagem ao Oriente: Missão de um monge budista destemido ao Japão, fez três apresentações no Auditório Cívico de Pasadena, em Los Angeles, e no David H. Koch Teatro no Lincoln Center, Nova York; com mais de 4.500 pessoas presentes. Esta é a primeira ópera budista realizada no cenário internacional, promovendo o intercâmbio cultural entre o Oriente e o Ocidente.

Em junho, Fo Guang Shan Filipinas coorganizou o concerto “FLIP 2019: A Luz da Educação” no Centro Cultural das Filipinas, em Manila, apresentando os resultados da aprendizagem dos alunos por meio de performances artísticas para apoiantes da educação. Além disso, Ralph Jade Tampal, um graduado do Departamento de Artes Cénicas da Faculdade Guang Ming, foi premiado no 58º aniversário dos Dez Estudantes Destacados das Filipinas, Região de Manila (TOSP).

Em setembro, boas notícias foram entregues pelo Instituto Nan Tien. O Centro de Budismo Humanista, criado em 2018, recebeu aprovação do Departamento de Educação da Austrália para o Certificado de Pós-Graduação em Budismo Humanista. O budismo humanista agora é oficialmente aceite no sistema educacional australiano, outra conquista esplêndida para o budismo.

O Campo de Liderança Juvenil da Sociedade Budista “De mãos dadas, nos tornamos”, iniciado por Fo Guang Shan Malásia, entrou no seu 10º ano. Não apenas é apoiado pelos Ministérios da Educação em todos os 13 estados, mas também inspirou as escolas da Malásia a aprender sobre o budismo. Quase 10.000 professores e alunos participaram do acampamento nos últimos dez anos.

Todos os meses, mais de 50 bibliotecas móveis de “Nuvem e Água” do FGS prestam serviços a 1.300 escolas rurais e essa boa afinidade é sustentada pela Fundação FGS para cultura e educação budista para desenvolver projetos educacionais e culturais em áreas rurais. Por exemplo, a bolsa de estudos “Sementes de Esperança”, bem como a ajuda financeira para o inglês e música, espera transformar a vida de crianças desfavorecidas.

No início do ano, as equipas desportivas institucionais da Associação Desportiva dos Três Atos da Bondade de Fo Guang Shan tiveram excelentes desempenhos. A equipe de basquetebol feminino da Universidade Fo Guang, que chegou ao nível 1 do Torneio Aberto da Associação de Basquetebol da Universidade por sete anos consecutivos, finalmente venceu o seu primeiro campeonato. Em julho, eles também foram vice-campeões no Torneio Internacional de Basquetebol Universitário da Copa BLIA, na Kaohsiung Arena. A equipa de basquetebol feminino Pu-Men High School conquistou o terceiro lugar na liga de basquetebol da Escola Secundária. A equipe de futebol brasileiro “Filhos de Zulai” da Universidade Nanhua, agora com três anos, também conquistou o terceiro lugar no nível 1 da Abertura da Universidade de Futebol para Homens. A equipa de basebol Nanhua, estabelecido há menos de três anos, entrou na semifinal pela primeira vez na história do time. Como diz o ditado, “o Buda ensinou com uma só voz, que foi percebida e entendida pelos seres sencientes de acordo com as suas próprias perspectivas”, o Venerável Mestre acredita em espalhar o Dharma em todo o mundo, construindo amizades internacionais com outros através do estabelecimento de excelentes equipes desportivas budistas.

Durante o aniversário de Buda no ano passado, os templos do FGS em todo o mundo continuaram a realizar a comemoração de aniversário de Buda em conselhos municipais, escolas, prisões, centros comerciais, mercados, portos, hospitais, templos locais e até mesmo co-organizaram celebrações de aniversário de Buda com Comunidades budistas, totalizando cerca de 1.300 eventos comemorativos e 508.000 participantes. Esses eventos inspiraram unidade, colaboração e harmonia dentro da esfera budista.

No ano passado, também houve boas notícias dos templos filiais e dos institutos Fo Guang Shan em todo o mundo para se alegrar: a escultura colossal esculpida em parede de jade localizada no Santuário Principal do Templo Fo Guang Shan Hsingma ganhou o recorde de “a maior escultura de arte em jade” em todo o país e foi listado no Livro de Registros da Malásia, juntamente com as lanternas com o tema de ano novo no templo de Dong Zen. “O maravilhoso concerto de música da Malásia – bênção para a nação”, realizado no Stadium Malawati Shah Alam, atraiu mais de 8.000 jovens. O evento foi reconhecido pelo Ministério da Educação da Malásia e cartas de convite foram enviadas a instituições de ensino de todos os níveis para incentivar a participação dos estudantes.

O Mosteiro Fo Guang Shan, o Museu FGS Buddha e o Templo Zulai no Brasil receberam o Certificado de Excelência mais uma vez do TripAdvisor, a maior plataforma de viagens do mundo, e foram incluídos no Mural da Fama. Como membro do Conselho Internacional de Museus (ICOM), o Museu do Buda não apenas assina memorandos de entendimento com outros museus e participa de trocas, como também se distingue ao servir o público em disciplinas que abrangem cultura, educação, artes e medicina. Anualmente, é um local usado por mais de 300 organizações, um site visitado por convidados de mais de 110 países e regiões e uma paragem feita por cerca de 40 navios de cruzeiro. Além disso, o Museu do Buda acolhe várias exposições internacionais e o evento “Quando Buda Conhece os Deuses: Reunião de Associações Religiosas”.

No final de março, o dormitório Miao Hui Lou, construído pela Fundação Cultural e Educacional FGS Pure Land para a equipa de Fo Guang Shan, recebeu o Yuan Ye Awards, também conhecido como “Oscar da arquitetura paisagística do sul de Taiwan”. Em julho, o renovado “Caverna da Terra Pura” na sede foi registrada sob a Licença de Construção da Cidade de Kaohsiung No.01459, emitida pelo Departamento de Obras Públicas do Governo da Cidade de Kaohsiung. O nível subterrâneo da nova estrutura mantém a Caverna da Terra Pura, que partilha o Dharma com o público através de representações de sutra. Enquanto isso, os dois níveis acima do solo são usados ​​como espaços de cultura e educação. Nomeada pelo Venerável Mestre como a Loja de Convenções, apresenta salas de estudo, salas de aulas e dormitórios, tornando-o o local ideal para aulas e reuniões. Além disso, a nova ponte do tesouro que liga o Santuário Principal e o Santuário da Grande Compaixão, bem como o elevador no Portal da Iluminação, foram concluídos. De acordo com o Venerável Mestre, estas estruturas criam um espaço acessível, proporcionando às pessoas com dificuldades de mobilidade uma forma de alcançar os santuários e se conectarem com os budas e bodhisattvas sem obstrução.

Em junho, foi inaugurado o Instituto Fo Guang Shan Guang Ming de Artes Cénicas, logo no trigésimo aniversário da propagação do Dharma nas Filipinas. É a primeira academia da localidade que oferece cursos profissionais de artes cénicas para jovens e artistas. Além disso, oferece a eles uma plataforma para mostrar seus talentos.

Em fevereiro, a parte nordeste da Austrália sofreu as piores inundações em 100 anos. O estado de Queensland tornou-se uma cidade inundada. No início de março, o Paraguai foi afetado por fortes chuvas diariamente. Províncias e condados ao sul da capital, Assunção, foram fortemente inundados. Em outubro, o Japão foi atingido pelo tufão mais forte em 61 anos – o tufão Hagibis. Mais de 10.000 casas foram inundadas. Os membros da BLIA deram ajuda, praticaram a generosidade e fizeram oferendas no espírito de empatia, como mostra o ditado: “Quando os outros têm fome, é como se eu tivesse com fome; quando outros estão se afogam, é como se eu me estivesse a afogar. ”Que todas as aspirações sejam abençoadas pela luz do Buda e cresçam em mérito e sabedoria.

O Venerável Mestre disse: “Valorizamos muito a próxima geração, cuidando do legado do budismo. Para toda a pessoa chinesa, enquanto alguns afirmam que a sua fé é catolicismo ou protestantismo, o budismo está no seu sangue. O budismo quase se tornou a religião da geração mais velha, espero que possamos passar essa linha inestimável para a próxima geração. A esperança do budismo está no futuro, na próxima geração!” As palavras do Venerável Mestre exigem que todos se esforcem para beneficiar e iluminar a si mesmos e aos outros, para que o budismo continue a prosperar.

Ao entrarmos num novo ano, não tragam as tendências e aflições habituais do passado para o novo começo; transformem ganância, ódio e ignorância em concentração e sabedoria meditativas. Se cada dia for gasto integralmente, certamente será tranquilo, seguro e auspicioso.

Por fim, os meus melhores desejos para vocês, criando boas afinidades juntos.
Que todos sejam auspiciosos!
Hsin Bau
Abade principal
Presidente do Conselho de Administração Fo Guang
Dia de Ano Novo, 2020

Fonte: FGS 2020

Budismo e Psicologia – um ebook

Psicologia é a ciência da mente que engloba a investigação das atividades mentais na vida humana. No Ocidente, teve a sua origem na ciência médica, filosofia, ciências naturais, religião, educação, sociologia e estende-se à miríade de muitas outras disciplinas e práticas. Na sociedade contemporânea, a psicologia é aplicada à educação, indústria, negócios, saúde, defesa nacional, lei, política, sociologia, ciência, artes e mesmo desporto.

A psicologia examina as funções da mente e os modos de comportamento humano. Os psicólogos ocidentais trabalham para estudar o desenvolvimento da personalidade e as determinantes do comportamento. Devido às suas limitações inerentes, a psicologia ocidental tem apenas um sucesso parcial na transformação e melhoria da personalidade. O Budismo, por outro lado, compreende muito profundamente a natureza psicológica do ser humano e desenvolveu métodos de tratamento eficazes. Como revelado no Sutra Avatamsaka, o Sutra da Guirlanda de Flores, “A nossa perceção dos Três Reinos surge da mente, assim como os Doze Elos da Génese Condicionada; O nascimento e a morte emanam da mente, extinguem-se quando a mente cessa”.

A análise da mente no Budismo é multifacetada e sofisticada. Como uma prática espiritual, o Budismo contém inúmeras descrições da natureza e funções da mente, assim como instruções de como procurar, aceitar e refinar. Assim, a Psicologia Budista tem muito a oferecer, tal como a Psicologia ocidental.

Podes fazer o download do PDF do livro Budismo e Psicologia aqui

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to dFlip 3D Flipbook Wordpress Help documentation.

Budismo e Vegetarianismo – ebook

Muitas pessoas veem o vegetarianismo como a marca do budismo, mas na verdade, quando o budismo foi transmitido, em primeiro lugar, da Índia para a China não era exigência alguma de que os monges não comessem carne. No Maha parinirvana Sutra , Buda disse: “Os que comem carne destroem a sua semente de compaixão.” Assim, as gerações posteriores advogaram o vegetarianismo para praticar o espírito de compaixão. Na China, o Imperador Wu de Liang dinastia escreveu o “Ensaio sobre o vinho e a carne” para cultivar a compaixão e recomendar que toda a ordem monástica assuma o vegetarianismo. Ele encorajou os leigos a tornarem-se vegetarianos também. Foi somente a partir desse momento que o budismo e o vegetarianismo se tornaram tão intimamente entrelaçados.

A razão pela qual o vegetarianismo foi capaz de se espalhar na China foi devido à influência do confucionismo. Os Confucionistas defendiam bondade e a piedade filial. O grande pensador confucionista Mencius disse:

Tendo visto um animal vivo, não se pode suportar vê-lo morto; tendo ouvido o seu clamor, não se pode suportar comer a sua carne. É por isso que as estadias de um cavalheiro são longe da cozinha.

Além disso, na filosofia confucionista, as crianças devem usar pano, manter uma dieta vegetal e abster-se de vinho e carne durante o período de luto após a morte de seus pais. Mesmo durante os principais ritos sacrificiais, as pessoas também se devem manter numa dieta vegetariana e banharem-se ritualmente, de modo a demonstrar respeito pelos espíritos. Após a sua transmissão para a China, as práticas budistas de não matar e libertar animais do cativeiro combinaram-se com a ênfase confucionista na bondade para espalhar ainda mais o vegetarianismo.

Muitas pessoas veem o vegetarianismo como a marca do budismo, mas na verdade, quando o budismo foi transmitido, em primeiro lugar, da Índia para a China não era exigência alguma de que os monges não comessem carne. No Maha parinirvana Sutra , Buda disse: “Os que comem carne destroem a sua semente de compaixão.” Assim, as gerações posteriores advogaram o vegetarianismo para praticar o espírito de compaixão. Na China, o Imperador Wu de Liang dinastia escreveu o “Ensaio sobre o vinho e a carne” para cultivar a compaixão e recomendar que toda a ordem monástica assuma o vegetarianismo. Ele encorajou os leigos a tornarem-se vegetarianos também. Foi somente a partir desse momento que o budismo e o vegetarianismo se tornaram tão intimamente entrelaçados.

A razão pela qual o vegetarianismo foi capaz de se espalhar na China foi devido à influência do confucionismo. Os Confucionistas defendiam bondade e a piedade filial. O grande pensador confucionista Mencius disse:

Tendo visto um animal vivo, não se pode suportar vê-lo morto; tendo ouvido o seu clamor, não se pode suportar comer a sua carne. É por isso que as estadias de um cavalheiro são longe da cozinha.

Além disso, na filosofia confucionista, as crianças devem usar pano, manter uma dieta vegetal e abster-se de vinho e carne durante o período de luto após a morte de seus pais. Mesmo durante os principais ritos sacrificiais, as pessoas também se devem manter numa dieta vegetariana e banharem-se ritualmente, de modo a demonstrar respeito pelos espíritos. Após a sua transmissão para a China, as práticas budistas de não matar e libertar animais do cativeiro combinaram-se com a ênfase confucionista na bondade para espalhar ainda mais o vegetarianismo.

Podes fazer download do PDF deste ebook aqui…

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to dFlip 3D Flipbook Wordpress Help documentation.

Este livro foi traduzido e publicado no âmbito de Lisboa Capital Verde 2020, como um incentivo à proteção ambiental e consciência ecológica. É uma iniciativa da BLIA e Templo Fo Guang Shan.

Proteger o nosso meio ambiente – um ebook

O século XXI é considerado o século da proteção ambiental. É fácil de compreender porquê. A poluição ambiental e destruição ecológica atingiram o ponto em que se tornaram graves ameaças para a saúde da humanidade. No entanto, a consciencialização para esta questão, tem vindo a crescer desde há algum tempo.

Proteger o nosso Meio Ambiente, uma perspetiva budista

Desde o United Nations’ “Earth Summit” em 1992, houve um crescimento internacional no suporte à conservação e proteção ambiental.

Enfrentar o desafio de fazer a nossa parte para proteger o meio ambiente, a fim de dar às gerações futuras uma oportunidade justa de viver, trabalhar em paz e felicidade num planeta saudável e próspero, tornou-se a principal preocupação ética e científica para os que vivem neste século.

O budismo tem muito a dizer sobre este tópico, pois é uma religião que sempre incorporou a ética da tomada de consciência e proteção ambiental. Os sutras budistas, os ensinamentos sagrados, que remontam a 2.500 anos, recordam-nos para não apenas que amarmos os nossos vizinhos, mas também ensinam-nos a amar o nosso meio ambiente. Os sutras ensinam-nos que todos os seres vivos têm a natureza de Buda[1], e que todo o ser, sensível ou não, tem a mesma sabedoria, perfeita e inerente. Há uma história dos sutras sobre um bodhisattva[2] que amava tanto o meio ambiente que se preocupou por poluir o planeta toda vez que descartava um bocado de papel. Ele  preocupava-se em alarmar o planeta sempre que pronunciava uma frase e preocupava-se em arranhar o chão todas as vezes que dava um passo. A atenção profunda e vigilante do ambiente deste bodhisattva dá-nos um exemplo valioso a imitar.


[1] 1. A natureza primitiva inerente à qual a iluminação é um processo de descoberta.

[2] 2. Um praticante budista que prometeu se tornar um Buda para libertar todos os seres.

Doze diretrizes para proteger o nosso Meio Ambiente

  1. Fala suavemente – evita incomodar os outros.
  2. Mantém o chão limpo – elimina o lixo.
  3. Mantém o ar limpo – não fumes ou poluas.
  4. Respeita-te a ti mesmo e aos outros – evita cometer atos violentos.
  5. Sê educado – evita intrometer-te na vida nos outros.
  6. Sorri – evita encarar os outros com uma expressão de raiva.
  7. Fala gentilmente – evita proferir palavras abusivas.
  8. Segue as regras – não procures isenções ou privilégios.
  9. Cuida das tuas ações – evita violar as regras da ética.
  10. Consome conscientemente – não desperdices.
  11. Vive com um propósito – evita viver sem rumo.
  12. Pratica a bondade – evita criar pensamentos maliciosos.

Podes fazer download do PDF deste ebook Proteger o nosso Meio Ambiente aqui…

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to dFlip 3D Flipbook Wordpress Help documentation.

Este livro foi traduzido e publicado no âmbito de Lisboa Capital Verde 2020, como um incentivo à proteção ambiental e consciência ecológica.

Convívio e Celebrações do Ano Novo Chinês

Queremos convidar todos os membros, amigos e pessoas interessadas no Budismo a participar nas nossas atividades para o Ano Novo Chinês.

Programa para o Ano Novo Chinês

Dia 18

Celebração do Ano Novo Chinês na Alameda

Dia 19

16:30 – prática semanal

18h00 – Jantar de convívio do Ano Novo Chinês, Templo Fo Guang Shan

Dia 24

21:30 cerimónia final do ano

23:00 – primeira prática do ano

Dia 25

07:30 Cerimonia de homenagem para mil Budas,

11:00 – Cerimónia de Oferenda aos Budas

Dia 26

16:30 Cerimónia de Homenagem para mil Budas